Atenção ao que realmente importa

O apelo da internet e dos dispositivos móveis é muito grande. Eles são uma 'companhia' sempre disponível e uma grande fonte de informação, sobre os amigos, a família e o mundo. Mas devemos dar um passo atrás e refletir sobre as consequências do hábito de checar e-mails, mandar mensagens e até mesmo ouvir música em qualquer lugar. Se são hábitos que podem colocar a sua segurança e a de outras pessoas em risco, não podemos nos habituar a usar os dispositivos somente em condições adequadas? 

Em  2016, já foram registrados casos fatais envolvendo pessoas que estavam alheias nas proximidades da ferrovia e que acabarram sendo atropeladas. Em um dos casos, o pedestre usava fones de ouvido e olhava para o seu celular. Não foi capaz de ouvir nem os sinais do trem, nem os alertas de quem estava por perto, por mais que se tentasse. Fica, portanto, a pergunta: há mensagem ou música no mundo que justifique a perda de uma vida? 

 

Adquira novos hábitos

Nosso corpo possui uma espécie de memória. Perceba como é quase automático o gesto de tirar o celular do bolso em determinadas situações. Precisamos nos habituar com a atitude contrária: em movimento, sobretudo ao volante, não devemos sequer desviar o olhar para a telinha. 

cel-phones.jpg

Mensagens de texto, Internet e Fones de Ouvido

Seu smartphone tem várias funcionalidades muito maneiras, mas nenhuma delas é capaz de parar um trem. Muito cuidado com o que a falta de atenção ao ambiente ao seu redor pode provocar: 

  • Não caminhe enquanto você fala ou digita em seu celular. Acidentes de todos os tipos podem acontecer, de um tornozelo torcido a um grave atropelamento. 
  • Ao volante, resista à tentação de conferir as notificações dos aplicativos. Esse gesto leva apenas 2 ou 3 segundos, mas é justamente o necessário para que um acidente grave aconteça. As mensagens podem esperar. Uma vida perdida não pode ser recuperada. 
  • Habitue-se a usar o celular apenas quando estiver sentado. É um truque para evitar situações de risco. 
  • Não ouça música caminhando pela cidade ou, na pior das hióteses, mantenha o volume baixo a ponto de poder ouvir o som ambiente. Isso é muito mais importante do que você imagina. Seu cérebro responde automaticamente a alertas de perigo.  

Selfies, Fotos na Ferrovia e Jogos

Sabe aquela cena que todo casal adora ter no porta-retratos, de um beijo apaixonado sobre os trilhos? O que você sentiria se soubesse que várias pessoas já perderam a vida em fotos assim? Joguinhos também podem cobrar um preço alto. Confira algumas dicas: 

  • Não tire fotos ou jogue enquanto você está em movimento. São atividades que mantém sua atenção presa por tempo demais na tela, com a concentração voltada para a atividade, abrindo vários pontos cegos ao seu redor e as portas para um acidente. 
  • Os trens são bonitos, mas é proibido fotografar ou filmar na linha férrea. Justamente por motivos de segurança. É grande o número de acidentes causados por atitudes como esta. 
  • Jogos com geolocalização ou realidade aumentada, como o Pokémon Go, por exemplo, unem os mais graves fatores de risco numa mesma atividade. Além de manter sua atenção totalmente voltada para a tela, exige seu deslocamento por vários pontos da cidade. 

Compartilhe

Ajude a disseminar uma nova cultura de segurança, publicando as peças da nossa causa nas mídias sociais.